• 4020-8811
  • [email protected]
  • Atendimento: Segunda a sexta, das 9h às 20h, Sábado, das 9h às 14h
4020-8811
X
LIGUE GRÁTIS
MARQUE SUA CONSULTA
Segunda a sexta, das 9h às 20h
Sábado, das 9h às 14h

Dicas para controlar a ejaculação precoce

Hoje é dia de entender melhor sobre a ejaculação precoce, prematura ou precoce. Leia a matéria na íntegra e tire suas dúvidas sobre a ejaculação precoce, problema que acomete 40% das queixas em clinicas de tratamento sexual masculino.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, a Ejaculação Precoce ou Prematura (EP) é responsável por 40% das queixas encontradas em consultório de terapeutas sexuais. Razão pela qual verifica-se que um em cada quatro brasileiros sofram do problema, que se caracteriza quando o homem não consegue controlar a ejaculação.

Assim, considera-se precoce a ejaculação que acontece antes ou logo após a penetração sem que o homem tenha controle desse evento. Além disso, um consenso envolvendo especialistas do mundo todo dividiu a ejaculação precoce em duas categorias: primária e secundária.

 

Tipos de ejaculação precoce:

Na primária, tem início desde a primeira, ou quase desde a primeira, experiência sexual. Costuma ser depressa demais! Como resultado, a ejaculação ocorre em menos de 1 minuto em 90% dos casos. E pode acontecer com todas, ou quase todas, as parceiras. Mesmo na fase de preliminares, isto é, antes da penetração ou no primeiro contato com a vagina.

No tipo secundária, o homem que não apresentava nenhuma queixa em sua performance passa a expelir o sêmen mais rápido do que gostaria. Como resultado não alcança três minutos de transa. A Ejaculação Precoce Secundária, ou Adquirida, pode estar relacionada com doenças endócrinas (como o hipertiroidismo), urológicas, problemas neurológicos, psicológicos ou relacionais, experiências sexuais traumáticas, efeito secundário de um medicamento,  hipersensibilidade da glande, fimose,  entre outras.

Dicas importantes!

O diagnóstico é clínico e vai depender de um exame médico criterioso do paciente. O tratamento vai depender do resultado dos exames clínicos. Provavelmente incluem psicoterapia e o uso de antidepressivos, que aumentam a quantidade de serotonina no cérebro. Nesse processo, é muito importante contar com ajuda médica para a solução do distúrbio!

Acima de tudo é importante buscar tratamento e ajuda clínica. Um médico irá avaliar o tipo de tratamento, medicamentoso ou psicoterápico (ou ambos) para alcançar o melhor resultado. Existem diversas opções de medicações que tem como efeito colateral o retardo do tempo de ejaculação. O uso de tais medicamentos só poderão ser feitos após exames e com a prescrição médica criteriosa, pois possuem vários outros efeitos no organismo.

Eventualmente, é normal o homem ejacular mais rápido depois de muitos dias sem transar. Seja pelo acúmulo de espermatozoide ou em função da ansiedade. Por isso, é recomendado a masturbação quando permanecerem longos períodos sem sexo. Ansiedade, estresse e problemas de relacionamento todos os homens enfrentam, mas fique atento ao seu corpo e ao seu orgasmo!

Entretanto, o principal é não sentir vergonha se tiver ejaculação precoce.  Procure a ajuda de um especialista para resolver o problema. A terapia sexual costuma dar bons resultados!

4 de setembro de 2019