• 4020-8811
  • [email protected]
  • Atendimento: Segunda a sexta, das 9h às 20h, Sábado, das 9h às 14h
4020-8811 Restrito
X
LIGUE GRÁTIS
MARQUE SUA CONSULTA
Segunda a sexta, das 9h às 20h
Sábado, das 9h às 14h

    Covid-19 pode causar disfunção erétil em pacientes que se recuperaram do vírus?

    Segundo relato da médica americana especialista em doenças infecciosas, Dena Greyson, publicado no portal da Revista Crescer, pacientes recuperados de Covid-19 podem vir a desenvolver problemas de disfunção erétil em longo prazo. A explicação para isso estaria no fato de o vírus prejudicar a vasculatura. 

    Mesmo após o restabelecimento do paciente, Dena Grayson alertou que eles esperam ver mais ‘consequências negativas de longo prazo da infecção’, com o passar do tempo, incluindo complicações neurológicas.

    Diante deste cenário, estar atento aos sinais do corpo faz a diferença. Por isso, iremos abordar neste blog possíveis indícios da disfunção erétil, sua origem e formas de tratamento.  

    O que pode provocar a disfunção erétil? 

    Para o correto diagnóstico da disfunção erétil, é preciso analisar uma série de fatores, pois a origem do problema pode variar bastante. Entre os principais “culpados”, podemos citar: 

    • Problemas circulatórios: começamos justamente pelo assunto citado no primeiro parágrafo do texto. Uma ereção depende fundamentalmente do fluxo de sangue que vai para o pênis. Deste modo, qualquer doença que afete este mecanismo pode influenciar: hipertensão, diabetes, colesterol elevado, entre outros. 

    • Questões neurológicas: também citadas no começo do texto, as questões neurológicas representam 20% de todos os casos de disfunção erétil. Traumatismos, AVC’s, Doença de Parkinson, entre outras, afetam diretamente a ereção. 

    • Aspecto emocional: nosso corpo funciona como um grande sistema. Se nosso emocional está fragilizado de alguma maneira, o corpo também emitirá esses sinais. Ansiedade, depressão, além do estresse diário diminuem de maneira considerável a libido. Vale ressaltar que esta questão independe da idade, podendo afetar inclusive jovens de até 30 anos e é a principal causa de disfunção erétil. Em tempos de pandemia e tantas incertezas a respeito do futuro, o problema tende a aparecer com mais frequência de algumas pessoas. 

    Possíveis sinais do problema e como tratá-lo

    Os sintomas do problema vão além da dificuldade de manter uma ereção e incluem a ejaculação precoce e/ou dificuldade para ejacular. Em termos de tratamento, é importante uma abordagem multidisciplinar, para que seja possível a questão paciente e melhor forma de enfrentá-la. Na Master Medical, apostamos em tratamentos 100% individualizados, inclusive com formulação de remédios exclusiva. 

    Conclusão

    Apesar de a relação do Covid-19 com a disfunção erétil ainda carecer de mais estudos e pesquisas, é importante estar atento. Indo além da questão sexual, a doença é séria e requer de nós bastante atenção. Faça a sua parte para se proteger, utilizando máscara ao sair na rua, respeitando o distanciamento social e higienizando sempre suas mãos.

    Conheça a Master Medical

    A Master Medical Group é referência no tratamento de problemas da saúde sexual do homem, como falta de libido, ejaculação precoce e falta de ereção, atuando com tratamentos individualizados e suporte multidisciplinar.

    Possuímos larga experiência no mercado, com unidades no Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Brasília e Salvador, além de sermos a única clínica brasileira inscrita na Sociedade Europeia de Medicina Sexual e Andrologia.

    Conheça mais sobre o nosso trabalho clicando aqui.

    8 de dezembro de 2020